sábado, 1 de junho de 2013

Publicação com letras de cores diferentes.

Olá camaradas pah! Eu e a minha amada, o meu amor querido, o meu biju biju, a minha mais-que-tudo, a outra metade do meu coração, a minha paixão, o fiambre da minha tosta mista, escrevemos uma história em conjunto. Designada a história do amor. O texto púrpura foi escrito por ela e o cinzento foi escrito por mim. Deliciem-se com esta maravilhosa e deveras emocionante história de amor:

A História do amor
o meu namorado veio ter comigo no sábado à noite, e como nós já temos pouco contacto físico  devido à sua hérnia no pênis  ganhei-o no jogo do galo. ele ficou chateado. depois, para urinar, precisava de uma lima. mas a sua amada ajudava-o nessa tarefa. era um amor infindável, em que se assentavam votos de felicidade. nós casámos e tivemos uma menina saudável que, infelizmente, quando cresceu, construiu uma relação com um rapaz que tinha sida. ela acabou por morrer, e foi um desgosto. no dia do funeral, o palhaço da praça fez uma caganita na campa, vieram logo as formigas todas. o corpo depressa se assolou de bichos e bichas que profanavam cadáveres, era um arraial de formigas. as formigas andavam por todo o lado, a casa estava empestada de tal forma que eles tiveram de se separar. viram a relação por um fio, mas ela não durou mais do que um novelo. sempre tentaram reaver a relação mas a faísca não queimava, tentaram com fósforo, com inflamação corporal, mas as queimaduras de terceiro grau só os enviou para o hospital. no hospital perceberam que ele não iria sobreviver, mas não fizeram nada. ela ficou à beira dele, com um sorriso nos lábios e uma lágrima escondida. dizeram que se amavam. e era verdade, tanto que se casaram um mês depois, com promessas cumpridas de o repetir por cada filho que tivessem. retornaram onze vezes e criaram uma equipa de futebol. a pequena equipa de futebol sempre seguiu o amor dos pais como exemplo, passando-o de boca em boca. as pessoas gostavam tanto, que até foi publicado um livro. o livro do amor. foi vendido e foi um êxito imenso, mas ninguém mais viveu esse amor verdadeiro. porque o que é puro, nasce de dentro e não se aprende num livro.


Saudações amorosas,
Dioguinho.

6 comentários:

Anónimo disse...

kk..Gostei da históliaaa .. Mi deu uma Sardadi de uns tempi atás. Sardadi dói muuto sabia.
hehe ;)

Nea ♪ disse...

Que lindo =)

Fabricante de Sonhos disse...

OT!!! Saudadeeees!
Adorei este novo espaço!!!!!

Por quê você esteve sumido????

Beijos!

dioguinho disse...

Obrigado Fabricante!
Precisei de espairecer a cabeça
e deixei os blogs durante algum tempo. mas agora voltei!

(: saudações bloguistas!

Mary Brown disse...

Aqui temos uma união a 100% que dá frutos.
Beijinhos para os escritores

o teu pirilampo disse...

esta união dará sempre frutos. beijo, te amo